quinta-feira, outubro 26, 2017

Suicídio


Suicídio

Alma perdida, vil, atada à sorte
E presa no covil... Ó, pequenina!
Abutres sugarão todos os cortes:
Terão todos os restos assassinos!

O corpo, agora, preso à Lei Divina
Voa na redoma, da ilusão da morte
A Terra sente as cores da neblina:
Segue, cheia de energia; - as flores do norte!

E o frio da ventania suave a cortar
O mundo mórbido já no limiar:
Oh!... Na ação e reação sórdida e prescrita!

Linda visão: - Os lírios e suas cruzes!
- Ah! Veículos dos féretros das luzes;
Cumpre-se a Lei de Deus; - Tempo infinito!...


Machado de Carlos

Livro da Verdade


Livro da Verdade

Diante, pairo, Criação Suprema!
Cioso nas maravilhas do jardim,
Vou muito além do som: —Terno clarim!
Tudo é da luz etérea neste poema!

E coisas tecem no furor da gema...
E no apogeu lembrando a alma de Caim;
Definição de Abel: —Seu triste fim! ...
Da pobre e humilde canção extrema...

Homens e homens: — Múltipla linguagem
Procuram perfeição em sua dosagem;
Resumindo o espírito infinito! ...

Tudo corre na abstração primária...
E no atributo da alta voz sumária
Temos a prova do axioma já escrito! ...

Machado de Carlos

quarta-feira, setembro 20, 2017

Lições de Amor




Lições de Amor


Da presença suntuosa de quem ama
Na paz do luar azul da concessão: -
Neblinas lucilantes do pendão
Sempre no ar, subsistência; enorme drama!

Forças ignotas nos florais em chamas;
Há penumbras: - crepúsculos do chão...
Passos do encantamento da emoção,
... E o perfume violeta chega e inflama!

O aprendiz profetiza a voz sublime,
Melodias reconfortam a vitrine
Na latada de luz, tons esmeraldas!

O segredo feliz no alto a rugir
Na magia e enredo da mão a servir!
... E a virtude do amor vem e se esbalda!...


Machado de Carlos

segunda-feira, agosto 21, 2017

Dois Mundos



Dois Mundos

E agora, nesta amnésia da arena terrestre
No exílio aos passos; marcha, gloriosa possível
Anjos sublimes chegam; bondade plausível
Do seio generoso do Solar Celeste!

Das pedaladas íntimas do tempo célere
E das cenas teatrais do envoltório sensível
“Via-crúcis” da senda do mundo invisível
Da Suprema Lei; véu do amor além do cárcere!

Dos penosos prelúdios no jardim das flores
Ultrapassando as lides terrenas das cores;
Correções milenares não olvidam a cruz!

O cortejo sombrio; - liberdade fugaz
Vem da fidelidade da entranha da paz;
Derradeiro ceitil à procura da Luz!

Machado de Carlos

sábado, agosto 05, 2017

Crepúsculos



Crepúsculos

Início das partículas... bactérias...
Divisões divinais da metafísica
Viagem, campo magnético, e, matéria
Na gênese do mundo, Ó, Bóson Higgs!

— Ó, coroa de luz! Casa das artérias
e dos quarenta e seis; fóruns explícitos;
aos cromossomos, além das moléculas
da matemática; — amitose fluídica!

E no porvir, na quarta dimensão
Vem o trigo dourado sem noção
Na prescrição imutável junto ao templo!

Da intermissão ao zigoto de luz;
O vagido recém, vem e traduz
a arquitetura elástica no tempo!

Machado de Carlos

domingo, julho 16, 2017

Vibração de Paz



Vibração de Paz


Pai, agora devassando a teia do chão
E tudo acima da Vossa Vontade!
E sob a Vossa Imensa Claridade
Sigo o rumo, buscando a Vossa Mão!

Assim, perfeito; - Amor no coração,
Aos passos, leves, diante da Vontade
Quando na dor; eis que a Vossa Bondade
Clareia a senda estreita; - À Redenção

Certo de que Sois Soberano e Justo
Abrasarei, hercúleo a qualquer custo;
Há tantas asperezas neste léu!

Esta existência mostra mais um livro
Do aprendizado, além, com o sorriso;
À Sublimidade do Vosso Céu!

Machado de Carlos

sábado, março 18, 2017

Amor, Incrível Amor!



Amor, Incrível Amor!

Na noite, arbustos bailam sob o vento...
Lá do Céu, a flor angélica brilhou!...
O coração confuso se calou;
Inda sinto o calor do apartamento!

— Guardei tua voz, Amor, no pensamento!
A secura na boca me calou,
Tomo cerveja, fito a ave que voou!...
... E tenho o teu amarige do momento!

A alma não é alma nesta vã ferida,
Contei as marés das ondas da tua vida
Quando caiu uma rosa azul da Altura!

O pássaro pousou no galho branco,
No bico, a energia enviada pelo Anjo...
... Estávamos às margens da Luz Pura!

Machado de Carlos


Ribeirão Preto, 24 de junho de 2004.
18h45 min.

Enviado por Machado de Carlos em 09/07/2008
Reeditado em 15/03/2017
Código do texto: T1072713 

Enviado por Machado de Carlos em 14/03/2017
Reeditado em 15/03/2017
Código do texto: T5940250 


Estelar


Estelar

No magazine, tu és grande notícia
Embebedo-me à sombra do carvalho
Estudo o mundo, assim, tão solitário
Divirto-me, em dia, com a tua malícia!

Tuas palavras têm ares de carícia
Na sinfônica voz do meu canário
Contemplo as flores nos cristais do orvalho
Como o teu pão de mel, doce delícia!

Num urro de prazer do chocolate
Beijo o teu anel precioso de escarlate
Na luz dos teus cabelos de menina!...

No buril do diamante da pureza
E ao som do amor no brilho da nobreza
Beijo os teus pés na noite cristalina!...

Machado de Carlos

Enviado por Machado de Carlos em 08/02/2010
Reeditado em 18/02/2017
Código do texto: T2075151 
Classificação de conteúdo: seguro

Enviado por Machado de Carlos em 18/02/2017
Reeditado em 18/02/2017
Código do texto: T5916699 
Classificação de conteúdo: seguro

Sonho Estelar



Sonho Estelar

Vieste eufórica, toda de vermelho
Ouvi a canção do espaço só pra mim
Incontinente nua diante do espelho...
No lindo e colossal mar de cetim

Testei tua flor; gosto de caramelo...
Na dança deliciosa e cor jasmim,
Depois do sonho acariciei teu zelo
No grito multicor chegaste ao fim!...

Beijei a perfeição incrível do teu plexo
E na magia de todos os segundos
Partimos para além; na via sem nexo...

Em tua luz naufraguei perdidamente
Ainda embriago nos mares do teu mundo
Na memória estão as cores mais ardentes!...

Machado de Carlos

Ribeirão Preto, 23 de novembro de 2003.
1h00 min

Enviado por Machado de Carlos em 06/07/2009
Reeditado em 23/02/2017
Código do texto: T1685668 

sexta-feira, fevereiro 10, 2017

Concerto Eterno


Concerto Eterno

A alegria nasce na tecla do piano
Muito sonhara com as luzes da aura
Ao vislumbrar a face; — Ah, poça d´agua;
da realidade do som neste Oceano!...

Tudo segue feliz além do plano...
No orbe estelar sentimos a flor da alma
E os castiçais rompem momentos mágicos
Com os carinhos certos; (— Soberano!)

Tudo se transforma no mundo, (— "ameno")
Na cadência do Amor Maior e pleno,
Passos a passos no tempo veloz…

Já podemos ouvir o canto virgem!...
Venceremos as crises da vertigem!
Nesta solidão; — não estamos a sós!

Machado de Carlos

quarta-feira, dezembro 07, 2016

Após o Incêndio 23


Após o Incêndio 23

— Amor, sairão notícias, sim; — do Sol!
Lindo dia será o tempo… e redenção;
Entenderás a vida do lençol
“Mais Alto”; — terás sempre a tua bênção!

Das lidas vagarosas e lições;
A Lei Divina está ao derredor...
— Ah!... E o algarismo arábico e clarão,
do âmbito escalar do Mundo Maior?!

Deste maravilhoso e eterno amor
Olvidarás o impacto do torpor
na escala imensa do teu saltitar!...

Cartolina sim, não… e o breve adeus...
A herança segue além… na luz de Deus
terás a essência das ondas do mar!...


Machado de Carlos

quinta-feira, novembro 24, 2016

Redenção


Redenção

… Lutáramos!... Sentimos nosso laço
nos ciclos do mar da telepatia:
… E sorrimos felizes no penhasco
Lá e aqui já tivemos sintonias!

No prisma desenhamos um espaço:
o linho marcou o tempo! — Vivencia,
certo e reconhecível: — Lindo abraço!
— Temos a unissonante sinfonia!...

Contemplamos as flores desta rua
Além, vemos que a vida continua…
Ultrapassamos ondas das quimeras!

Um minuto… Um til… Nova emoção!
— Oh! — Passo a passo noutra dimensão,
e, seguindo, unidos, vencemos eras!...

Machado de Carlos

sábado, agosto 27, 2016

Explosão do Amor


Explosão do Amor

Incontroláveis são pincéis na mão
Rebusquei na aquarela a mesma cor
Mulher do mar; — comandas a visão
A Lua iluminou as asas do condor

Li em teu olhar as delícias da emoção
Embarquei nas Alturas com teu amor
Avancei na melhor vez da canção
Deliciei no perfume; — Rara flor

Ululantes carícias, — luz do lume
Houve lindos sussurros sob o cume
Renascemos nas delícias desse mel

Estávamos nas nuvens, meu viver
Deliramos no lírico prazer
Saciados perambulamos no Céu!

Machado de Carlos

segunda-feira, agosto 22, 2016

Festa em Ipê Branco


Festa em Ipê Branco

Embriago nesta água... Nesta viagem:
Viajo pela Via Láctea, — Ah, radiante!
Vivo do sonho etéreo; — Teu semblante!...
Linda música marca a tua passagem...

Chego ao ápice; — Absorvo tua paisagem
Ao contemplar tua efígie; — Raios brilhantes...
De suave pranto índigo e vibrante
— Náufrago, entrego-te eterna mensagem!

Salve, salve o império do estandarte!...
Apenas sou um número, ínfima arte
Sempre a brindar na taça do Universo!...

Afloro o melhor Éden desta vida!
Em tua lâmpada vejo a Eternidade!...
Canto o Aniversário de mil versos!

Machado de Carlos

quinta-feira, agosto 11, 2016

Rainha do Planeta Azul


Rainha do Planeta Azul

Astro, diante de ti um verso se acende,
Recalcitra o meu mundo cancioneiro...
Longos foram os sonhos domingueiros;
Reencontrei tua ternura neste leme!

Nas páginas douradas e perenes;
— Nossos dias são lembrados! — Vida inteira
nos galhos, nos botões da tua roseira,
vejo sonhos!... (— Borbulhas do amor gemem!...)

Talhei as marcas de giz naquela haste,
canto todos os versos que deixaste...
— Levo-te, Nobre Luz!... (Luz multicor!...)

— Ah, incríveis são filetes; — Raios azuis!...
Ao som do grande índigo do blues;
— Guardo emoções do Maior grito de Gol!...

Machado de Carlos

segunda-feira, agosto 08, 2016

Olhar da Tarde








Olhar da Tarde

Desta janela nasce dócil hino;
— Viajo no palco... — Ah, tuas tranças de prata!
Mergulho nesta cena de cascata;
Única plateia vibra no cassino!...

Nas cortinas e no tinir dos sinos;
Tu danças no roteiro da guitarra...
Ato por ato... A emoção se dilata...
... E vibro no mais alto som Divino!

Entre as fábulas minha face cora
... Tomo tuas partículas da hora!
Pois já tenho tua pele de “vison”!

Alucino na luz dos teus olhos!
Delicio sensações dos nossos corpos;
— Beijo, beijo teus lábios de batom!

Machado de Carlos

quinta-feira, agosto 04, 2016

Raio Sublime

Raio Sublime

Ela habitou o sonho do meu mar
Na quimera havia notas da canção
que noite e dia aliviou o coração.
— Num sorriso do fórum estelar!...

Aos prantos arrisquei leve cantar
Tentei correr… Beijar-lhe… — Ah, doce mão!
Mas contentei em frear minha emoção
… E adormeci com a ária do limiar!...

Respirei versos… mais versos da brisa
Imaginei um beijo onde ela pisa
mudo, respirei ares da ternura!

No relâmpago estava o rumo certo;
— Um dia, seremos Reis deste Universo
Viajaremos nas asas da loucura!...

Machado De Carlos

terça-feira, agosto 02, 2016

Tempo de Amor


Tempo de Amor

Havia luzes nas noites da alegria,
registrando, então, uma nova sorte...
Seguimos, juntos, para o rumo norte ...
e mergulhamos no mar da poesia...

Escrevemos aquela sinfonia; —
nas notas; marcas de sangue do corte...
Aflito, senti a lança; — Triste sorte!...
Debalde, tento entender a agonia...

Busquei o encontro da chave do tesouro,
ao mergulhar naqueles trilhos de ouro...
Inda ouço a voz: — Ah, nunca, nunca mais!...

Mas a maré revive: — Vai, vai e vem,
golpeia perspicaz, e, parte pro além:
— As experiências ficam nos portais!...

Machado de Carlos

segunda-feira, agosto 01, 2016

Um Dia Violeta!


Um Dia Violeta!

— Divina! — Luz e vida da poesia, 
— ergue-se um braço nas noites serenas! 
Zombaram de nós no revés do poema, 
— ondas viajaram! — Mar da sintonia!...

Imóvel ao nascer do novo dia, 
tenho Paz ao deslize desta pena!... 
Oferto uma rosa à tua vida plena; 
— Divina! — foi criação da tua alegria!...

Encontrei-te nas flores de um agosto; 
as pétalas curvaram-se ao teu rosto, 
grandes; — hoje, são as noites cristalinas.

O Supremo se anima na canção; 
somos, na íntegra, um só coração... 
Tenho o teu afeto; — Oh, Doce Menina!...

Machado de Carlos

sexta-feira, julho 29, 2016

Sabe Amor,


Sabe Amor,

A Sírius acalanta lá no espaço!...
...teu verbo chega ao meu coração!
Doce teu riso na luz do terraço...
... que me leva às trilhas da amplidão.

Sabe, o nosso amor, feito dum aço,
Leva versos à senda da ascensão,
Posso tocar teu rosto, traço a traço,
Ah, ouvindo tua voz como canção!...

E tu vens, beija-me antes de dormir
E vejo teu raio sempre a me sorrir!...
Há uma energia que toca o meu peito.

Fico com teus marfins noite afora,
Ao ler tua poesia, minha face cora.
— Voltas, pelas manhãs!... — Ah, voz perfeita!...

Machado de Carlos

quinta-feira, julho 28, 2016

O Bailar da Noite



O Bailar da Noite

Ela chegou com risos de prata, 
pude sentir o brilho do anel! 
Caíam gotas serenas em seu véu!...
... E cantarolei bela serenata.

Absorvi o perfume que retrata, 
e beijei belos lábios de mel!... 
O néctar de prazer subiu ao Céu...
— Ah, taça de licor em cascata!...

Um Universo foi criado pra nós, 
ao degustar o timbre: — Linda voz!
— Sonhei feliz ouvindo belo canto!

Na alegria do som; — raro marfim,
senti uma chuva; — cores sobre mim;
dormi ao relento com seu manto!...

Machado de Carlos